NOTÍCIAS

Fram lança dezenas de novos filtros da cabine e destaca a importância da manutenção do sistema

15/2/2018


A marca passa a oferecer mais opções aos clientes e alerta sobre a necessidade de se manter os veículos em ordem
 
Muito calor e umidade, vidros fechados, ar-condicionado no máximo e trânsito intenso, seja a caminho do trabalho ou numa viagem para aproveitar o verão. Essa combinação pode provocar diversos problemas de saúde, principalmente quando a limpeza interna do veículo, a higienização do conjunto de ventilação e a troca periódica do filtro são malfeitas ou ignoradas.

Para facilitar a manutenção dos principais modelos nacionais e importados, a Fram ampliou o catálogo de filtros da cabine com 32 novos produtos e passou a contar com mais de 1.000 aplicações diferentes nas linhas leve, pesada e agrícola. Todos os componentes são fabricados conforme os padrões originais das montadoras e com a alta qualidade do grupo Sogefi.

Sempre Completa
Para acompanhar a evolução da frota, os trabalhos de desenvolvimento não param. Recentemente, a Fram lançou filtros da cabine para o Audi A3 Sedan, Chevrolet S10 e Trailblazer, Chery Celer, Ford Edge, Hyundai Creta e Tucson, JAC J6, Kia Soul e Sportage, Nissan Kicks, Renault Captur e Kwid, Toyota Etios e Volkswagen Golf, entre outras dezenas de seminovos.

No total, estão disponíveis filtros para os sistemas de climatização e ventilação de mais de 40 marcas de automóveis, utilitários, caminhões, ônibus, máquinas agrícolas e equipamentos de construção. A linha completa da Fram pode ser encontrada em distribuidores, lojas de autopeças, postos de serviço, trocas de óleo, auto centers e oficinas de todo o país.

Cuidados na Troca
Na hora da manutenção, a equipe técnica da Fram alerta que os donos dos veículos ou gestores de frotas devem tomar certos cuidados para preservar a saúde das pessoas. Primeiro, é preciso comprar o filtro indicado exatamente para o modelo e escolher um produto com qualidade original, capaz de reter os principais poluentes e contaminantes do ar.

Com as novas tecnologias, encontrar os filtros corretos para cada aplicação é muito fácil. A Fram, por exemplo, conta com catálogos impressos, ferramentas de busca na internet (em www.fram.com.br e www.filtrosfram.totalmobi.net) e aplicativos para celulares e tablets (iOS, Android e Windows). Em minutos, é possível localizar os códigos necessários.

Atenção aos Prazos
Também é muito importante respeitar os intervalos de troca do filtro descritos no manual e realizar uma inspeção a cada seis meses. Se o veículo rodar em condições extremas, com muita poluição ou poeira, a atenção deve ser maior. Os motoristas ainda precisam ficar atentos aos primeiros sinais de problemas, como o cheiro de mofo, as crises alérgicas e a ventilação fraca.

Por último, apesar da substituição do filtro da cabine ajudar a manter os dutos e o evaporador mais limpos, é preciso fazer a higienização do circuito depois de certo tempo e, em casos mais extremos, até uma desmontagem completa. As oficinas especializadas costumam usar microcâmeras para avaliar qual é o nível de sujeira e o reparo indicado para cada situação. 

“Quando ligamos a ventilação interna, o sistema suga todos os gases tóxicos, fuligens, poeiras, pólens, fungos, insetos e microrganismos presentes no ar. O filtro é a maior proteção contra esses contaminantes. A qualidade do ar dentro de um carro sem a manutenção correta é pior do que nas ruas mais poluídas”, alerta Ronilso Toledo, supervisor de assistência técnica da Sogefi.

Fonte: www.maxpress.com.br

Abrafiltros será uma das expositoras na Filtech 2018, principal feira sobre filtração do mundo

15/2/2018

Evento será realizado de 13 a 15 de março, em Colônia, na Alemanha.

logotipo_Abrafiltros_Com o objetivo de trazer as últimas tendências em sistemas de filtração para seus associados, bem como fazer parcerias, ampliar relacionamentos e criar oportunidades de sinergia com empresas estrangeiras, a Abrafiltros – Associação Brasileira das Empresas de Filtros e seus Sistemas – Automotivos e Industriais, participará, de 13 a 15 de março, da Filtech 2018, maior evento do setor do mundo, realizado em Colônia, na Alemanha.

“A ideia é integrar e trocar experiências com outras empresas do setor, além de buscar dados e novidades em equipamentos, produtos e serviços voltados à filtração industrial, automotiva e de tratamento de águas e efluentes”, afirma João Moura, presidente da associação, que estará presente no evento, juntamente com o gerente de comunicação & marketing, Adriano Bonazio,

O stand da associação será o D46, onde os visitantes poderão ter acesso a informações institucionais da Abrafiltros, Programa Descarte Consciente Abrafiltros, de logística reversa de filtros usados de óleo lubrificante, e sobre o mercado brasileiro em geral. “É importante representar o nosso setor na principal feira mundial de filtração”, destaca Moura.

Em 2016, a entidade esteve no evento, que reuniu 360 expositores, como visitante, quando mais de 12 mil pessoas foram conhecer as novidades do setor. Mais de 31% de todos os convidados vieram do exterior, reunindo um total de 76 nações.

Para 2018, são esperados mais de 380 expositores e mais de 15 mil visitantes. A feira, além da exposição de equipamentos, produtos e serviços, conta com uma área exclusiva só para conferências.

Para Adriano Bonazio, gerente de comunicação & marketing da Abrafiltros, “será uma grande oportunidade de fortalecer a imagem e dar visibilidade ao mercado de filtros brasileiro, com destaque para as empresas que hoje fazem parte da Abrafiltros”.

A entrada para visitação da Filtech 2018 não será gratuita, porém associados e convidados da Abrafiltros terão acesso livre a feira. Os interessados devem manifestar interesse, através do e-mail comunicacao@abrafiltros.org.br .

Sobre a Abrafiltros:

Criada em 2006, a Abrafiltros – Associação Brasileira das Empresas de Filtros e seus Sistemas Automotivos e Industriais – reúne os principais fabricantes de filtros automotivos e industriais do País. A entidade nasceu da necessidade do segmento ser representado e promove ações visando o desenvolvimento e fortalecimento do setor.

Mais informações:

Verso Comunicação e Assessoria de Imprensa

www.versoassessoriadeimprensa.com.br 


Cummins compra britânica e reforça atuação com veículos elétricos

8/2/2018


Da Redação 

A Cummins adquiriu a Johnson Matthey’s UK, uma subsidiária da Johnson Matthey especializada em sistemas de bateria de alta voltagem para veículos híbridos e elétricos.

“As habilidades da Johnson Matthey no desenvolvimento de baterias são extensas”, assegura o anúncio oficial da Cummins. Isso inclui o desenvolvimento de produtos baseados em óxido níquel lítico (eLNO), adequados para aplicações de transportes pesados. Por esse motivo, aliás, o contrato de aquisição amarra as empresas a avançar no desenvolvimento de tecnologias de bateria para veículos pesados.

“Combinando as nossas capacidades de eletrificação, portfólio de diversas soluções de energia e rede global, a Cummins passa a ser a única empresa com portfólio completo de eletrificação, com clientes de soluções elétricas, a diesel, gás natural e outras fontes de energia”, diz Tom Linebarger, chairman e CEO da Cummins.

Com base em Milton Keynes, no Reio Unido, a Johnson Matthey’s UK é uma das principais desenvolvedoras de baterias de íon de lítio na Europa, com 50 funcionários formais.

Fonte: www.infraroi.com.br

Prevenção é o melhor caminho para combater contaminação do sistema hidráulico

8/2/2018


Segundo estudos, 80% das paradas em sistemas hidráulicos possuem conexão direta com a falta de manutenção e consequente contaminação. Os problemas provenientes da falta de cuidados com os equipamentos são redução da vida útil deles, custos de manutenção e horas de máquinas paradas, ou seja, prejuízo financeiro. Para evitar tais incômodos, conhecer, prevenir e tratar a contaminação é imprescindível.
A contaminação pode ser sólida, líquida e gasosa que muitas vezes, podem ser combinadas. A contaminação líquida ocorre, geralmente, quando água entra no reservatório e isto pode ocorrer diretamente ou quando ocorre a condensação da umidade do ar dentro do equipamento. Quando a água se mistura ao óleo, do reservatório hidráulico, age como catalisador de reações químicas diversas, o que acelera o processo de destruição destes aditivos e consequentemente reduz muito a vida útil do óleo. 
Mas também existe a contaminação por ar, que acontece por cavitação. A cavitação é a formação de bolhas de vapor e posterior implosão das mesmas nas pás do impulsor da bomba. Este fenômeno ocorre quando a pressão estática do fluido bombeado, a uma determinada temperatura, desce até à pressão de vaporização e posteriormente sofre uma súbita subida de pressão.
A contaminação sólida, por sua vez, pode ocorrer em diversos momentos, entre eles durante a construção do equipamento, ou no momento do abastecimento, reabastecimento ou manutenção do equipamento, desgaste interno do sistema, vazamentos e retentores deteriorados ou ainda quando poeira do ambiente entra no equipamento via filtro de ar. O engenheiro da Engefluid, Alex Alencar, explica sobre dois tipos de contaminação sólida: externa ou interna.
“No caso das fontes externas, é fácil identificar sua influência para aqueles circuitos que operam em ambientes muito poluídos, como cimenteiras, mineração, construção civil, certas áreas encontradas na siderurgia, etc. É intuitivo entendermos que num ambiente muito poluído, uma abertura indesejada irá permitir que partículas em suspensão no ar, penetrarão por este ponto. Caso o respiro seja inadequado para o reservatório, também poderá permitir o ingresso de contaminantes sempre que ocorrer uma depressão no interior do reservatório”. E continua.
“Entretanto, mesmo em ambientes muito limpos, como certas plantas industriais ou laboratórios, a contaminação poderá estar presente em razão da segunda fonte de contaminação que é a interna”. O engenheiro explica que a geração de partículas que ocorre no interior dos circuitos é a principal fonte de contaminação a ser considerada e que faz surgir um fenômeno denominado reação em cadeia do desgaste. 
“Em outras palavras, podemos dizer que quanto mais contaminado estiver o sistema hidráulico, mais contaminação irá surgir no circuito” – completa. Segundo Alencar, alguns fatores são mais impactantes que outros no que diz respeito à contaminação.
a) Sistemas hidráulicos que operam com pressões mais elevadas possuem componentes hidráulicos com folgas dinâmicas menores e quanto menor a folga, mais crítico precisa ser o controle da contaminação para minimizar a multiplicação de partículas;
b) Sistemas que operam com temperaturas acima do recomendado ou com óleo com viscosidade cinemática inferior ao especificado terão filme lubrificante comprometido, propiciando a geração de novas partículas;
c) Sistemas que possuem filtração deficiente irão permitir uma presença maior de partículas sólidas nocivas no óleo e isso vai propiciar a propagação da contaminação;
d) Pontos internos nos circuitos que possuam redução de área de passagem irão contribuir mais com a geração de partículas por erosão superficial devido ao choque de partículas com mais quantidade de movimento;
e) Sistemas que possuem funcionamento intermitente serão mais geradores de novas partículas destacadas das superfícies internas de partes com movimento relativo entre si pelo processo de adesão superficial;
f) Rolamentos que são lubrificados com óleo contaminado com níveis acima da recomendação irão sofrer mais desgaste erosivo gerando mais partículas sólidas nocivas destacadas pelo processo de geração por fadiga.


O engenheiro afirma que para se descobrir a contaminação, é necessário verificar se a filtração hidráulica está corretamente dimensionada para um circuito. “É necessário que se acompanhe, no mínimo, dois fatores relativos ao comportamento dos filtros: a vida útil do elemento filtrante e o resultado obtido referente ao nível de limpeza que pode ser alcançado. Quanto ao tempo de vida útil, basta acompanhar no calendário, mas para avaliação do resultado, se faz necessária a utilização de uma técnica de medição do nível de limpeza, que pode ser periódica ou on-line, isto é, o nível de contaminação é medido em tempo real e alimenta um sistema de dados de manutenção”. 
Ele lembra que em equipamentos menos sensíveis, a medição periódica da contaminação costuma ser suficiente, mas para equipamentos de alta disponibilidade e/ou que possuam recomendações de níveis de limpeza abaixo das normas indicadas na ISO 4406 (vide box), é fortemente recomendado que se utilize um contador de partículas on-line. Segundo o engenheiro, a contagem de partículas não especifica o formato nem a origem dos contaminantes, mas se o objetivo é desenvolver uma investigação para buscar a origem e formação das partículas, podem ser adotadas técnicas de leitura pelo método da ferrografia analítica. Neste procedimento uma amostra de óleo é colocada numa placa de vidro montada num plano inclinado e submetida a um campo magnético intenso. Através deste método é possível identificar diferentes grupos com diferentes dimensões e concentrações. Ao final da inspeção por microscopia óptica (ferroscópio), o analista deve interpretar os resultados e correlacioná-los com os vários tipos de desgaste. Assim são determinados os tipos de problemas existentes e quais providências a equipe de manutenção deve tomar.
Embora sugira que apenas partículas ferromagnéticas possam ser detectadas, inúmeros outros tipos de materiais são analisados por esta técnica como ligas de metais não ferrosos e materiais não metálicos (areia, fibras orgânicas e fibras inorgânicas, borra, fuligem, etc). Quando executada com todos os rigores técnicos, permite um diagnóstico preciso do modo de desgaste da máquina monitorada.

 


Entendendo a Norma ISO 4406

O objetivo do código ISO é simplificar o relatório de contagem de partículas, através da conversão da quantidade de partículas encontradas por mililitro da amostra analisada em um código, que represente este valor. Na versão atual da norma, são reportados os seguintes tamanhos de partículas: >4u/ >6u / >14u
A primeira representa o número de partículas iguais ou maior que 4u por ml.
A segunda representa o número de partículas iguais ou maior que 6u por ml.
A terceira representa o número de partículas iguais ou maior que 14u por ml.

 

“Um sistema hidráulico contaminado chega a perder cerca de 20% de sua eficiência antes de ter a parada total do equipamento. Por este motivo é de extrema importância que seja feito um acompanhamento eficaz do índice de contaminação do óleo e também de suas propriedades físico-químicas” - complementa Angélica Oliveira, especialista de produto e mercado da Parker.
Quando o problema é detectado, é preciso resolver. O engenheiro da Engefluid, Alex Alencar, defende que independente da origem e forma das partículas sólidas, o correto dimensionamento da filtração do circuito hidráulico busca equilibrar o trinômio ingresso-geração-retenção. “Cada circuito deve ser analisado quanto ao seu uso, ambiente de instalação, disponibilidade, exigência de níveis de limpeza, limites de perda de carga disponíveis e certas particularidades que possam existir”. Oliveira, da Parker, acrescenta:
“Para impedir a entrada de contaminantes e minimizar os impactos para sistema hidráulico é importante utilizar filtros de alta eficiência, pois a utilização destes filtros trará maior confiabilidade para o sistema e aumentará a vida útil dos principais componentes hidráulicos, fazendo com que o equipamento opere no seu melhor rendimento”.
Alencar é categórico sobre o combate à contaminação. “O correto dimensionamento da filtração é a chave para o aumento da confiabilidade dos sistemas hidráulicos e de lubrificação a óleo e sempre acompanhando seu desempenho, principalmente com relação ao resultado atingido”. Ele lembra que não há uma instalação padrão, mas sim a solução padrão que é barrar o ingresso de contaminantes externos e provocar o desequilíbrio na relação entre a geração e a retenção de partículas. “De modo forçado, é comum ouvirmos que uma filtração bem dimensionada vai interromper a reação em cadeia do desgaste, mas isso não é o que realmente acontece. A filtração bem dimensionada consegue retardar violentamente o desgaste interno de componentes atendidos pelo óleo e consequentemente diminuir em muito esta reação em cadeia do desgaste”. A especialista da Parker acrescenta:
“Para combater a contaminação presente no sistema hidráulico é importante ter um sistema de filtragem adequado, utilizando filtros de ar, pressão e retorno de alta eficiência. Assim como efetuar limpeza no reservatório hidráulico periodicamente, garantir que toda transferência de óleo e abastecimentos sejam feitos mediante filtragem. Com simples ações podemos garantir a confiabilidade do sistema”.


Produtos
Atualmente há tecnologias específicas de filtros e elementos filtrantes para aplicações hidráulicas com particularidades que podem ser encontradas em diferentes tipos de máquinas. Elementos filtrantes hidráulicos não são comparáveis apenas pelo tamanho físico, mas sim pelo seu comportamento quando em operação. Infelizmente, no mundo todo há fornecedores de filtro que tratam o elemento filtrante hidráulico como uma commodity e oferecem seus produtos como sendo “totalmente” intercambiáveis com os modelos que o usuário utiliza, mas que na verdade são apenas cópias dimensionais e que podem até mesmo apresentar incompatibilidade química ou mesmo sofrerem colapso por não suportar um diferencial de pressão capaz de acionar até mesmo o indicador de saturação. Para selecionar o melhor elemento filtrante, se faz necessário acompanhar seu desempenho em termos de vida útil e resultado, de modo que seu custo possa ser comparado com embasamento técnico a outra opção. Note que o que deve ser comparado é seu custo global de utilização e não seu preço de compra. Todos os fabricantes sérios de filtros hidráulicos estão sempre desenvolvendo produtos mais adequados às necessidades da indústria acompanhando seu desenvolvimento tecnológico.
Angélica ressalta que a empresa possui produtos que auxiliam no combate à contaminação do sistema. “Trabalhamos com o triceptor, um filtro de ar capaz de reter umidade e partículas sólidas durante a troca de ar, impedindo que esses contaminantes afetem o sistema hidráulico”. E continua. “Em nossa linha de produtos também temos unidades de transferência e abastecimento que auxiliam na adequação da classe de contaminação do óleo de acordo com cada sistema hidráulico. Essas unidades podem ser equipadas com o monitorador de partículas on line, iCount PD, este equipamento possibilita a visualização em tempo real da classe contaminação do sistema (ISO/NAS)”. 


Contato das empresas:

Fonte: Revista Meio Filtrante

Mecedes-Benz começa ano acelerado e projeta crescimento

6/2/2018

Em dois meses, empresa fecha vendas de 6,2 mil veículos para entrega em 2018


Após fechar vendas 6,2 mil veículos nos últimos dois meses, o ano começou acelerado na Mercedes-Benz e o clima mudou, bem diferente dos últimos quatro anos de profunda recessão. Agora todas as projeções apontam pata a volta de crescimento. Roberto Leoncini, vice-presidente de vendas e marketing da empresa, aposta em expansão de 30% nas compras de caminhões no Brasil, e de 15% para os ônibus. 

“Há muito tempo não tínhamos um janeiro como este. No ano passado o desafio era encontrar clientes. Agora, se a economia continuar a se recuperar no ritmo atual, este ano o desafio vai ser atender todos os pedidos”, afirma Leoncini.


As renovações de algumas grandes frotas estão ajudando significativamente as vendas de caminhões da Mercedes-Benz. Foram fechados 250 negócios em dezembro e 823 em janeiro, totalizando 1.073 nos dois meses. O maior comprador foi o Grupo Raízen, dono da marca Shell no País, que sozinho foi responsável por mais da metade dos contratos nesses 60 dias, com a aquisição de extrapesados, 233 Axor para ajuda na colheita de cana e 300 Actros para o transporte de combustíveis. “Fechamos vendas importantes que garantem entregas nos próximos meses. Mas existem muitas outras conversas em andamento que devem abrir novas oportunidades este ano”, diz Leoncini. 

O executivo destaca que a oferta de serviços e crédito tem feito diferença na hora de fechar os contratos. “Mapeamos a situação de muitos clientes e hoje podemos oferecer pacotes que facilitam os negócios, como modelos diferentes de financiamento de acordo com a necessidade de cada um”, afirma. Segundo Leoncini, as mudanças do Finame, principal instrumento para financiar a aquisição de caminhões no País, com a aplicação da TLP (taxa variável de longo prazo) sobre as parcelas, tem causado muita confusão no mercado, “mas depois que o comprador entende continua a ser competitivo, embora daqui por diante outras modalidades vão ganhar mais espaço, como CDC com juros fixos, leasing e consórcio”, avalia. 

Para este ano, a expectativa é que boa parte do crescimento das vendas de caminhões venha, mais uma vez, do agronegócio. “É a grande frente de expansão, mas também já percebemos aumento de pedidos no setor de logística, como carga industrial, que vem do reaquecimento da economia e da produção, como a nossa própria aqui”, lembra Leoncini. 

Fonte: AutomotiveBusiness

Scania e Haylion anunciam parceria para o desenvolvimento de veículos elétricos autônomos

6/2/2018


Montadora sueca e companhia chinesa de tecnologia se aliam na geração de soluções para o transporte sustentável, conectado e sem motoristas.

São Paulo — Referência em soluções para o transporte sustentável, a Scania anunciou na última sexta-feira uma parceria com a Haylion Tecnologies, empresa chinesa de tecnologia voltada ao transporte público, para o desenvolvimento de projetos de veículos autônomos, movidos a energia elétrica. O objetivo das empresas é acelerar, comercialmente, as aplicações de inovações na condução sem motoristas e do transporte sustentável.

"Para a Scania, esta parceria oferece oportunidades únicas para contribuir e aprender com o rápido desenvolvimento destas inovações na China. Estamos ansiosos para combinar nosso conhecimento e perspectiva global com a experiência e os objetivos da Haylion Technologies", diz Mats Harborn, diretor executivo do escritório estratégico da Scania China.

A montadora sueca e a companhia asiática se unirão no campo dos veículos movidos a combustíveis alternativos, principalmente no segmento de eletrificados, na condução autônoma e no transporte de ônibus urbano.

"Alcançar a excelência em habilidades através da colaboração sempre foi nosso princípio. Reconhecemos a posição de liderança da Scania na indústria mundial de veículos comerciais. Eu acredito que nossa cooperação irá promover e acelerar o desenvolvimento de veículos inteligentes e a Internet do Veículo (IoV) na China", diz o Dr. Jimmy Hu Jianping, fundador e presidente da Haylion Technologies.

Experiência chinesa no transporte - A Haylion Technologies, juntamente com a Gortune Investment Co., estabeleceu uma equipe de especialistas em inteligência artificial, fabricação automotiva, comunicações e transportes públicos. Este time está concentrado em projetos de condução autônoma, verificação de seus conceitos e industrialização. O foco principal da Haylion é criar soluções abrangentes para o transporte público por meio de ônibus eletrificados, autônomos e conectados.

Desde o final de 2017, a Haylion Technologies conduz ensaios com ônibus inteligentes em estradas públicas junto ao Shenzhen Bus Group. Chamado "AlphaBa", o projeto é visto como um avanço da indústria de veículos coletivos autônomos.

Fonte: Revistafatorbrasil

GM amplia fábrica de motores em Joinville com R$ 1,9 bilhão

5/2/2018

Unidade começa a operar em 2019 e fará propulsores para novo Onix

A GM inaugurou na sexta-feira, 2, um prédio de 46,8 mil metros quadrados para ampliação da fábrica de motores em Joinville (SC) e para a qual está investindo R$ 1,9 bilhão. A nova unidade, que começa a operar em julho de 2019, produzirá os motores da nova gama de veículos do projeto GEM, plataforma para mercados emergentes, que deverá substituir a atual do Onix e de outros modelos e que chegam ao mercado a partir de 2020. São esperados motores de 1.4 a 1.5 com quatro cilindros, além da versão 1.0 de três cilindros, com possíveis versões turbinadas. Já os veículos, deverão ser ao menos seis, incluindo os substitutos de Onix, Cobalt, Spin, Tracker e Montana, além de um mini SUV.

O aporte faz parte do ciclo de investimentos que a empresa anunciou para o Brasil, de R$ 13 bilhões, considerando o período de 2014 a 2020. O novo local abrigará seis novas linhas, das quais duas de usinagem de blocos de alumínio, duas de cabeçotes também de alumínio, além de uma de submontagem de cabeçotes e uma para a montagem de motores.

Segundo comunicado da montadora, a ampliação quadruplicou o tamanho da fábrica, que passou de 15 mil metros quadrados para 61 mil m². Com isso, a capacidade será ampliada de 120 mil atual para mais de 420 mil motores por ano, além dos blocos e cabeçotes. Com a ampliação, serão gerados 400 novas vagas de emprego diretos e indiretos.

“A GM entende que o mercado brasileiro iniciou um novo ciclo de crescimento. Queremos continuar expandindo a presença de nossa marca Chevrolet, que é líder de mercado no país há dois anos consecutivos. Com os novos investimentos estamos desenvolvendo novas tecnologias inovadoras e vamos ampliar a linha de produtos Chevrolet. A fábrica de Joinville, além de ser a mais sustentável da empresa no mundo, também será uma das mais inovadoras”, afirma no comunicado o presidente da GM Mercosul, Carlos Zarlenga.

A nova fábrica será configurada nos moldes da indústria 4.0 (manufatura inteligente), incluindo estações robotizadas, sistema autônomo de transporte e movimentação de materiais, sistema de monitoramento de processo por câmeras, testes elétricos de motores, gerenciamento de estoque e programação por meio de softwares conectados com a cadeia de suprimentos. Com isso, a produção será monitorada em tempo real.

De acordo com a GM, o novo investimento vai preparar a filial do Mercosul para se tornar uma plataforma de exportação global.

Fonte: AutomotiveBusiness

Mercedes-Benz apura alta de 23% nas vendas de pesados

31/1/2018


Líder no segmento, montadora entrega mais de 4 mil caminhões em 2017




A Mercedes-Benz comemora, além da liderança do mercado de caminhões em 2017, o aumento de 23% em 2017 das vendas de pesados ou extrapesado, quando entregou mais de 4,9 mil unidades no Brasil, na comparação com o ano anterior, quando foram emplacadas 3,9 mil. Com este volume, a Mercedes-Benz ficou à frente da segunda colocada, a MAN Latin America (e Volkswagen Caminhões), em mais de 2,9 mil unidades.

“Foram 2.839 caminhões rodoviários e 2.075 fora de estrada”, informa o vice-presidente de vendas, marketing e peças & serviços caminhões e ônibus da Mercedes-Benz do Brasil, Roberto Leoncini. Segundo o executivo, o modelo mais vendido em 2017 foi o Axor 3344 6x4, com 860 unidades: “O que nos ajudou a consolidar a liderança no segmento off-road. Já o Actros 2651 6x4 ocupa posição de destaque entre os nossos extrapesados mais vendidos no ano, com 719 unidades emplacadas, o que contribui para o aumento da competitividade da nossa marca no concorrido segmento rodoviário”, completa.

A linha Actros encerrou o ano passado com mais de 1,4 mil veículos emplacados, entre modelos rodoviários e fora de estrada, representando aumento de 66% das vendas na comparação anual. “Desenvolvido a partir de solicitações dos clientes, o Actros é reconhecido no mercado brasileiro por clientes de diferentes segmentos, como transporte de gases e líquidos, combustível, frigorificado, cegonheiros, grãos e outras atividades do agronegócio”, reforça o executivo.

Os caminhões pesados Mercedes-Benz têm amplo portfólio nas linhas Actros, Axor e Atego, que contam com assistência especializada pela rede de concessionárias em todos os estados brasileiros e com presença nas principais rotas de transporte de carga e logística.

Fonte: www.automotivebusiness.com.br

Scania e Northvolt fecham parceria para eletrificação de veículos pesados

29/1/2018


Empresas vão desenvolver e comercializar tecnologia de células de bateria para veículos comerciais pesados na Europa
 
A Scania anuncia na Europa mais um passo em direção ao transporte sustentável, desta vez com foco em eletrificação. Em parceria com a Northvolt e com investimentos na ordem de 10 milhões de euros, a fabricante sueca avança no desenvolvimento de tecnologia de células de bateria para veículos pesados.

"A eletrificação desempenhará um papel fundamental na mudança para um sistema de transporte livre de combustíveis fósseis. No entanto, a tecnologia atual de células de bateria deve ser desenvolvida para atender aos requisitos comerciais dos clientes de ônibus e caminhões pesados", explica Henrik Henriksson, presidente e CEO da Scania. "Com a Northvolt como parceira, acreditamos que podemos conquistar grandes progressos nessa área", completa.

As duas empresas estabelecerão uma equipe de especialistas e juntas trabalharão na instalação de uma área de pesquisa, a Northvolt Labs, em Västerås, na Suécia, para desenvolver e comercializar as células de bateria otimizadas para a alimentação de veículos comerciais. As empresas também entraram em um acordo de compra para células de bateria.

"Com a experiência em produtos e negócios da Scania combinada com nosso processo de fabricação de ponta, estamos convencidos de que podemos produzir células de bateria econômicas e verdes, com a mais alta qualidade para o mercado de veículos comerciais pesados", diz Peter Carlsson, co-fundador e CEO de Northvolt.

A produção de células de bateria requer uma grande quantidade de eletricidade e a Suécia oferece um sólido e econômico fornecimento de energia verde. O país é, portanto, adequado para a produção de baterias sustentáveis em grande escala. A Northvolt está construindo sua fábrica da próxima geração de produtos na cidade de Skellefteå, no norte da Suécia, com o objetivo de produzir baterias verdes de alta qualidade, com emissões mínimas de carbono e as mais altas ambições para reciclagem.

Esta parceria é uma das várias iniciativas estratégicas da Scania para impulsionar a mudança para um sistema de transporte sustentável.

Em busca da solução - Para caminhões e ônibus pesados, o desenvolvimento contínuo de infraestruturas de carregamento, bem como células de bateria mais robustas, econômicas e sustentáveis, é necessário para um avanço do mercado na eletrificação comercialmente viável. Diferentes segmentos de transporte exigirão diferentes trens de forças elétricos. Para um efeito positivo, as tecnologias de bateria e células devem, portanto, ser desenvolvidas para atender a necessidades diversificadas.

SOBRE A SCANIA
A Scania, referência mundial em soluções de transporte sustentável, é um dos principais fabricantes de caminhões pesados, de ônibus e de motores industriais e marítimos. Os serviços têm participação crescente nos negócios da empresa, assegurando aos clientes soluções de transporte econômicas e com alta disponibilidade operacional. Com 46,2 mil colaboradores, a empresa está presente em mais de 100 países, com linhas de produção na Europa, Ásia e América Latina e com possibilidade de intercâmbio global de componentes e veículos completos. Em 2016, a receita líquida da Scania alcançou 103,92 bilhões de coroas suecas e o lucro líquido do exercício, após a dedução de impostos, foi de 3,2 bilhões de coroas suecas.

Para mais informações sobre a Scania acesse: www.scanialatinamerica.com

Fonte: ASSESSORIA DE IMPRENSA

Indústria 4.0 é tema de palestra da Abrafiltros em fevereiro

29/1/2018

Evento acontece dia 22 de fevereiro, em Santo André/SP, na sede da associação

O Ciclo de Palestras da Abrafiltros – Associação Brasileira das Empresas de Filtros e seus Sistemas – Automotivos e Industriais, continua em 2018 com importantes temas. Desta vez, o assunto é “Indústria 4.0 – Criando valor para a indústria através da transformação digital”, que será ministrado pelo administrador e empreendedor Márcio Moreti, no dia 22 de fevereiro, na sede da associação, em Santo André/SP. “As mudanças não param de acontecer nas empresas, a era digital já é uma realidade e as inovações tecnológicas necessitam de maior controle e gestão. É por isso, que trouxemos este novo conceito de indústria para o debate”, explica João Moura, presidente da Abrafiltros. “Este tema é fundamental devido à constante evolução tecnológica, que traz não só diversas mudanças no cenário da manufatura, mas também novas oportunidades de mercado”, afirma João Moura, presidente da Abrafiltros.

Em 1990, Márcio Moreti inicia sua carreira na Novartis Farmacêutica. Seis anos depois funda uma empresa de tecnologia e desenvolve o sistema MES – Manufacturing Execution System, solução especializada em indústria farmacêutica, vencedor do Prêmio SINDUSFARMA, na categoria software para produção de medicamentos, por três anos em 2009, 2010 e 2011. Em 2011, vende a empresa para Siemens AG, onde permanece por três anos como executivo. Já em 2015, abre uma empresa voltada à criação de valor através da transformação digital e no primeiro ano já é reconhecida entre as 10 iniciativas de tecnologia mais inovadoras do Brasil, conquistando o prêmio as 100+, promovido pela IT Media em parceria com a PwC.

A palestra é aberta ao público, gratuita e os interessados devem se inscrever no site da Abrafiltros: http://www.abrafiltros.org.br/inscricao/

Serviço:

CICLO DE PALESTRAS ABRAFILTROS 2018

Palestra: “Indústria 4.0 – Criando valor para a indústria através da transformação digital”

Palestrante: Marcio Moreti

Data:        22/2/2018 (quinta-feira)

Horário:  11h00 às 12h30

Local: AUDITÓRIO – CENTRO EMPRESARIAL PEREIRA BARRETO

Av. Pereira Barreto, 1395 – Bairro Paraíso – Santo André (SP)

Inscrições gratuitas: http://www.abrafiltros.org.br/inscricao/

Sobre a Abrafiltros:

Criada em 2006, a Abrafiltros – Associação Brasileira das Empresas de Filtros e seus Sistemas – Automotivos e Industriais – reúne os principais fabricantes de filtros automotivos e industriais do País. A entidade nasceu da necessidade do segmento ser representado e promove ações visando o desenvolvimento e fortalecimento do setor.

Mais informações:

Verso Comunicação e Assessoria de Imprensa

www.versoassessoriadeimprensa.com.br 

https://www.facebook.com/verso.assessoria

Motorservice divulga programação anual de curso gratuito de recondicionamento de motores

25/1/2018

Programação de curso gratuito de recondicionamento de motores

Motorservice divulga programação anual de curso gratuito de recondicionamento de motores

 

Inscrições já estão abertas para o curso voltado a mecânicos e que aborda novas tecnologias de motores, funcionamento e seus componentes, diagnósticos de danos e falhas, reparo do motor, noções básicas de metrologia para o controle dimensional dos motores e desmontagem e montagem dos motores.

KS.174_

Com o objetivo de levar capacitação e informação técnica aos reparadores de veículos, a Motorservice, responsável pela comercialização das marcas Kolbenschmidt (KS), Pierburg e BF no mercado de reposição, inicia a programação anual de curso gratuito sobre recondicionamento de motores Ciclo Diesel e Otto destinado a mecânicos, que é realizado no Centro de Treinamento da empresa, em Nova Odessa – SP. O curso será realizado todos os meses, conforme programação descrita abaixo. As inscrições já estão abertas, as vagas para a 1ª turma, que ocorrerá em fevereiro estão esgotadas, mas ainda há disponibilidade para março.

Com aulas práticas e teóricas, o curso acontece desde 2013, quando o Centro de Treinamento foi inaugurado, e já qualificou mais de 450 profissionais. Técnicos da  KS apresentam as novas tecnologias de motores, funcionamento de motores e seus componentes, diagnósticos de danos e falhas, reparo do motor, noções básicas de metrologia para o controle dimensional dos motores e desmontagem e montagem dos motores.

Confira a programação de cursos para 2018:

  • 05 a 07 – Fevereiro (vagas esgotadas)
  • 26 a 28 – Março
  • 09 a 11 – Abril
  • 02 a 04 – Maio
  • 28 a 30 – Maio
  • 18 a 20 – Junho
  • 11 a 13 – Julho
  • 06 a 08 – Agosto
  • 03 a 05 – Setembro
  • 08 a 10 – Outubro
  • 21 a 23 – Novembro
  • 03 a 05 – Dezembro

Os profissionais da reparação interessados em participar dos cursos devem entrar em contato com a fábrica, por meio do SAKS 0800 721 7878.

Estrutura da empresa e as marcas

Rheinmetall Automotive – área automotiva do Grupo Rheinmetall, que se chamava KSPG Automotive até 2016, que teve alteração no nome em razão do programa estratégico global do grupo para garantir mais integração e identificação das áreas automotiva e defesa.

Marcas –

Kolbenschmidt (KS): pistões, anéis, camisas, kits, bronzinas, filtros, válvulas e bielas.

Pierburg: bombas de óleo e bombas de água para a linha leve e produtos da linha mecatrônica.

BF: produtos para motores diesel, como bombas de óleo e bombas de água, virabrequim, eixo de comando, bloco,  bielas, camisas de cilindro, volante e  resfriador/radiador de óleo.

Motorservice – divisão responsável pelo mercado de reposição

Localização: planta produtiva e operação comercial no Brasil – Nova Odessa – SP

 

Mais informações:

Talita C. Peres – Gerente de Marketing – talita.peres@br.rheinmetall.com – (19) 3484-1312

Majô Gonçalves – Verso Assessoria –versocomunicacao@uol.com.br – (11) 4102-2000

Cummins e NRG lançam plataforma de distribuição de energia mais limpa que oferece também redução nos custos

24/1/2018


Projeto para atender clientes nos Estados Unidos simplifica processos para entrega de energia confiável e ainda mais limpa, além de reduzir consumo na rede elétrica.

A Cummins e a NRG Energy Inc. anunciaram em uma parceria comercial estratégica para oferecer uma plataforma de distribuição de geração de energia mais limpa e de melhor custo-benefício para clientes industriais e comerciais. Trata-se do primeiro modelo desse tipo para a indústria de energia, com garantida facilidade de implementação. A ideia é proporcionar aos clientes a oportunidade de transição para um modelo de consumo mais inteligente. 

A plataforma, com centenas de megawatts de capacidade, ou o suficiente para energizar dezenas de milhares de lares, melhora o uso de energia dos clientes por meio dos geradores Cummins e os recursos de geração distribuída da NRG. 

As duas companhias projetam que, com a nova solução, os clientes podem obter até 15% de economia, além de possibilitar mais controle sobre consumos futuros de eletricidade. A plataforma Cummins-NGR deve também reduzir significativamente o impacto ambiental e sobrecargas na rede elétrica. Ao mesmo tempo em que se trata de uma nova parceria, as companhias já possuem histórico de sucesso na criação de modelos para geração distribuída, e estão prontas para levar essa solução testada e de bom custo-benefício para mais clientes em toda região Nordeste dos Estados Unidos.


“Geração confiável de energia é um ponto crítico na equação da geração distribuída. Esse modelo incrementa a expertise da Cummins na fabricação de equipamentos de geração para as mais duras e exigentes condições de operação”, diz Norbert Nusterer, presidente da Power Systems Business, da Cummins Inc. “Mas já entregamos muitas centenas de megawatts e fortes retornos econômicos, além de confiabilidade para nossos clientes. Essa parceria, agora, deve expandir ainda mais nossa experiência. A NRG traz consigo quase 125 anos de liderança nessa indústria, e garante aos clientes novas maneiras de alcançar suas metas em gerenciamento ambiental e redução de riscos e custos”. 

“A Cummins e a NRG compartilham a mesma visão sobre o uso de novas tecnologias, como essa plataforma que oferece ao público energia confiável, e que ajuda a navegar nesse mercado cada vez mais complexo – avalia Robert Gaudette, presidente da NRG Business Solutions – esse é apenas um dos exemplos de como podemos continuar a melhorar novas e já existentes tecnologias para que os consumidores usem menos energia, e paguem menos por ela. O gerador de eletricidade de amanhã fará mais do que movimentar elétrons; ele os guiará para onde são mais necessários, com resultados mensuráveis para o consumidor, para a rede e o meio ambiente”. 

Cummins e NRG formarão um time conjunto de desenvolvimento para elaborar a venda de soluções, além de manter os ativos de energia para garantir resultados para os clientes finais.

Fonte: www.maxpress.com.br

AGENDA ABRAFILTROS 2016

Programe-se para as próximas reuniões da Abrafiltros

fev

22


mar

22


abr

19


mai

24


.........................................................


ASSOCIADOS

Conheça nossos associados